(31) 3290.1000 / (31) 3337.1000
INTRANET
PORTAL DO MÉDICO

SETEMBRO VERMELHO

15/09/2017

Depois da criação do Outubro Rosa e do Novembro Azul, agora é a vez do mês de setembro ganhar nova cor: o vermelho. Mas a causa é nobre, já que o dia 29 de setembro é o Dia Mundial do Coração e uma ótima oportunidade de falar sobre doenças cardíacas, sua prevenção e cuidados.

Criada em 2014 pelo Instituto Lado a Lado, o “Siga seu Coração- Setembro Vermelho” já é uma campanha vitoriosa, por oferecer conscientização, prevenção e tratamento para doenças cardiovasculares, responsável pelos maiores índices de causa morte do país. São promovidas palestras, eventos públicos, panfletagem e uma série de artifícios para alertar a população sobre do que se trata, estimulando uma mudança de hábitos favorável a saúde.

Ações simples, grandes feitos

No Brasil, uma a cada três mortes é causada por doenças cardiovasculares. Desse índice, apenas 20% são causados por problemas congênitos e o 80% restantes poderiam ser evitados por mudanças de hábitos.

Os especialistas afirmam que realizar quatro atitudes saudáveis diariamente pode reduzir drasticamente a possibilidade de se adquirir alguma doença cardíaca. Elas são a prática de exercícios, ter uma dieta equilibrada, não fumar e não ingerir álcool.

A primeira delas é a prática de atividade física, que preferencialmente deve ser prazerosa e ter uma rotina para trazer os benefícios esperados a saúde. Tudo para espantar o sedentarismo, com a prática de caminhadas, corridas, natação, jogos esportivos ou ações simples como subir escadas no lugar de elevador, varrer a casa e levar os cachorros para passear.

Em seguida vem uma reavaliação do cardápio, para introduzir alimentos mais ricos em vitaminas e sais minerais, evitando outros que são prejudiciais para o coração. O nutricionista pode ajudar a compreender e identificar o melhor alimento para sua rotina e necessidade física.

Por último, o uso do tabaco e do álcool são os principais responsáveis pelo aumento das doenças cardíacas no mundo. Mesmo que o sedentarismo e a má alimentação estejam ligadas a uma rotina digital e urbana de estresse, o uso desse tipo de substância tem aumentado, principalmente em jovens.

O Brasil no topo das estatísticas

O mundo inteiro está envolvido em causas semelhantes ao Setembro Vermelho. Campanhas realizadas em países desenvolvidos têm apresentado bons níveis de diminuição das doenças cardiovasculares, a partir de uma mudança cultural da população.

Até mesmo os EUA, conhecidos pela sua alimentação rica em substâncias nocivas ao coração, tem conseguido apresentar melhoras. Mas o Brasil não só permanece entre os dez países com mais mortes por doenças cardiovasculares, como vem aumentando seus índices de piora.

A epidemia silenciosa é mais comum em pessoas acima de 50 anos e homens, mas com a intensificação do estresse e de condutas que ajudam a prejudicar ainda saúde, a idade vem diminuindo. Hoje é possível encontrar jovens e adolescentes já com sintomas de problemas cardiovasculares sem causas genéticas.

Além das quatro ações indicadas pelo Setembro Vermelho, ingerir muita água, evitar o estresse, dormir melhor, fugir do efeito sanfona de emagrecer / engordar/ emagrecer e não consumir drogas, também são indicados como fatores preventivos.

 

Cuide da sua saúde

Inscreva-se na nossa newsletter e receba dicas de cuidado com a saúde