Hospital Vera Cruz - Lúpus

Lúpus

09 May - Saúde

Em 10 de maio é celebrado o Dia Mundial da Luta Contra o Lúpus, data proclamada em 2004 com o objetivo de conscientizar a população a respeito dos riscos e cuidados com o lúpus eritematoso sistêmico (LES). Nesse dia, muitas associações de combate ao lúpus realizam atividades para informar a população sobre a doença que, no Brasil, atinge cerca de 200 mil pessoas.

O que é o lúpus

Lúpus eritematoso sistêmico, ou LES, é uma doença não contagiosa, crônica e autoimune. Ela não tem cura, mas o tratamento garante melhor qualidade de vida para o paciente — daí a necessidade de se diagnosticar o LES logo nos primeiros sintomas, que são diversos e variam de pessoa para pessoa. O lúpus consiste em um conjunto de doenças ou em uma imitação de outras doenças. As inflamações originadas pelo LES podem surgir em diversos órgãos de forma lenta e progressiva durante meses. Há alguns sintomas gerais, como febre, emagrecimento, perda de apetite, fraqueza e desânimo. Geralmente, o lúpus afeta especialmente mulheres com idade entre 15 e 44 anos.

No desenvolver da doença, os anticorpos produzidos pelo corpo começam a atacar o próprio organismo, depositando-se na parede dos vasos sanguíneos e de diversos órgãos, causando inflamações. Por isso, o lúpus é considerado uma vasculite (inflamação dos vasos sanguíneos).

Pesquisadores acreditam que, apesar da existência de fatores genéticos, fatores externos como exposição à luz do Sol e utilização de hormônios podem ajudar a desencadear a doença.

Sintomas e diagnóstico

As manifestações clínicas mais comuns são:

· Lesões e erupções na pele

· Inchaço e dores nas articulações

· Inflamação nos rins

· Alterações neuropsiquiátricas (convulsões, alterações de humor e depressão)

· Alterações nas células do sangue

Após a identificação dos sintomas acima, o diagnóstico de LES é feito por meio de exames, sendo os mais comuns os de sangue e urina. Apesar de não haver um exame específico para identificar o lúpus, o FAN (Fator ou Anticorpo Antinuclear) é um exame que permite o diagnóstico em pacientes com sintomas característicos de LES com muita precisão.

Outros testes laboratoriais, como os anticorpos anti-Sm e anti-DNA, também apresentam diagnóstico bastante preciso. O tratamento do LES é feito à base de cortisona, que pode ser prejudicial à saúde quando ministrado em doses erradas.

Cuidados dos pacientes

Pela existência de um fator genético que pode desencadear a doença, pessoas que apresentam essa susceptibilidade genética devem tomar alguns cuidados especiais para evitar a manifestação do lúpus. Esses cuidados são:

· Evitar exposição ao Sol e a fontes de irradiação ultravioleta;

· Manter as vacinas em dia;

· Praticar atividades físicas com frequência;

· Evitar cigarros e outras drogas, além da automedicação;

· No caso das mulheres, tomar todas as precauções por pelo menos seis meses antes de engravidar.

Fonte: Sociedade Brasileira de Reumatologia

Para agendamento de consulta e exames no Núcleo de Reumatologia do HVC, acesse: hvc.com.br ou pelo whatsapp (31)3337-1000

 

Assuntos