Hospital Vera Cruz - Cuidados com a saúde no inverno

Cuidados com a saúde no inverno

13 Jul - Saúde

Não é segredo para ninguém que os meses mais frios do ano também são nos quais mais surgem doenças respiratórias em diversas pessoas. Isto porque a combinação do tempo seco com as temperaturas baixas costuma ser um verdadeiro combo para doenças como gripes, resfriados, amigdalites, sinusites e até mesmo pneumonia, de acordo com o Coordenador da equipe de Otorrinolaringologia do HVC, Dr. Rodrigo Vidal. É estimado que a gripe mate cerca de 650 mil pessoas por ano em todo o mundo, segundo dados recentes da OMS.

 

O que faz com que as doenças respiratórias aumentem durante o inverno?

Segundo o otorrinolaringologista, a combinação entre a baixa umidade do ar com as baixas temperaturas de inverno gera o ressecamento da mucosa nasal. A partir daí, ocorre a redução da drenagem dos micro cílios – pelos que revestem a parede desta mucosa – causando aglomeração de impurezas e um ambiente propício à multiplicação de vírus e bactérias.

 

Sem mencionar que, durante esta época, é comum que as pessoas permaneçam por mais tempo em locais fechados e sem a devida ventilação, o que faz com que o número de casos infecciosos aumente de forma expressiva. 

 

Mas, quem acha que são apenas os resfriados e gripes que costumam “atacar” durante essas épocas mais frias, está enganado. É comum que, na tentativa de se defender do frio, todos recorram àquelas roupas de frio que há muito estão guardadas nos armários, e basta apenas um contato com uma dessas peças para incitar uma série de tosses e espirros. 

 

Essas roupas costumam estar guardadas ali desde o último inverno, pelo menos. Dessa forma, são um ótimo esconderijo para os ácaros que, por sua vez, desencadeiam condições alérgicas como a rinite, por exemplo. O aumento do uso de tapetes e carpetes nessa época do ano também favorece essa condição, já que assim como as roupas de inverno, eles costumam ser perfeitos locais para o acúmulo de poeira, ácaros e mofo.

 

Como evitar os problemas respiratórios durante a estação mais gelada do ano?

Umas das principais ações de prevenção é a lavagem constante das mãos, já que elas facilitam muito o processo de aglomeração e transmissão de vírus e bactérias. 

 

Além da vacinação anual contra a gripe para os grupos definidos – crianças de 6 meses a 5 anos, pessoas com mais de 60 anos, mulheres que deram à luz nos últimos 45 dias, e outros – demais medidas devem ser tomadas. “É importante ressaltar que 85 a 90% dos quadros, a infecção é viral e não bacteriana, sendo que as cepas (espécies) virais mudam ano a ano, o que explica a importância da vacinação anual contra a gripe”, afirma o especialista Dr. Rodrigo Vidal. Ainda de acordo com o médico, usar a parte interna do braço ao invés das mãos quando tossir ou espirrar, é essencial para diminuir a proliferação de microrganismos. 

 

A limpeza e a organização da casa também estão ligadas à alta incidência de casos de doenças respiratórias durante o inverno e, justamente por isso, é importante manter a higienização diária. Tendo em vista essa realidade, pessoas que já têm alguma predisposição a alergias devem evitar manter cortinas de tecido, carpetes e tapetes em seus quartos. A poeira, o mofo e os ácaros raramente são removidos durante a limpeza, já que assear estes objetos não é uma tarefa das mais fáceis, sobretudo durante o inverno. Portanto, se você é uma pessoa alérgica, prefira uma decoração simples e com objetos que sejam de fácil organização. Esta simples dica reduzirá e muito as suas crises alérgicas. 

 

O mesmo vale para quartos de crianças com bichos de pelúcia, que também devem ser evitados. Caso os pequenos não queiram abrir mão, a recomendação do médico é que a higienização dos mesmos seja feita no mínimo uma vez por semana para evitar que acumulem dejetos favoráveis ao surgimento de alergias.

 

Higienizar casacos grossos, mantas e cobertores é outra tarefa imprescindível. As peças permanecem guardadas dentro dos armários durante todo o ano, por isso, antes de usá-las novamente, é necessário lavar e deixá-las secar muito bem. De acordo com o Dr. Rodrigo, dessa forma, o pó e os ácaros acumulados serão removidos, preservando a sua saúde respiratória. 

 

Sabemos ainda que, durante o inverno, a tendência é manter os ambientes fechados e quentes. No entanto, o ato de manter a ventilação escassa também é muito prejudicial à saúde. Por isso, pelo menos uma vez ao dia, é preciso abrir todas as janelas e deixar que o ar circule por algumas horas. 

 

Usar umidificadores na hora de dormir pode ser uma ótima ideia, sobretudo se alguém da sua casa já sofre com problemas respiratórios mesmo fora de épocas frias. Se você não tem um umidificador, não se preocupe: uma bacia com água ou toalhas molhadas espalhadas pelo quarto cumprem o mesmo papel de garantir a umidade do ambiente e, por consequência, garantem um sono mais tranquilo e de qualidade. Evite também apenas varrer a casa durante o período de baixas temperaturas; prefira fazer a limpeza usando um pano úmido para que a poeira não acabe se espalhando por todos os locais. 

 

Segundo o Coordenador da equipe de Otorrinolaringologia do HVC, a prevenção é a principal arma no combate às infecções de vias aéreas e, sempre que necessário, procure atendimento médico. A demora no atendimento inicial pode ser determinante para uma evolução desfavorável, especialmente em pacientes com imunidade mais baixa. “A automedicação pode mascarar um quadro infeccioso mais grave, gerando a evolução e agravamento da doença. Sendo assim, é recomendável que haja avaliação médica para elucidação do quadro clínico e posterior tratamento adequado”, salientou.

 

Cuidados com a alimentação e hidratação durante os dias frios

Você já deve ter ouvido sobre o quanto a manutenção de uma boa saúde está diretamente ligada à alimentação e ao consumo de água. Isto não poderia ser diferente quando se fala sobre os cuidados que devem ser tomados durante o inverno para preservar a saúde respiratória. Para lhe ajudar com isso, o Dr. Rodrigo sugere que você priorize a ingestão de legumes, verduras e frutas. Assim, você estará dando uma força extra ao seu sistema imunológico, reforçando as defesas naturais do seu organismo. Com isso, caso você chegue a ficar doente, sua recuperação será muito mais rápida. 

 

Também é bastante comum que a sede diminua com temperaturas mais baixas, mas, mesmo assim, é indispensável que o consumo de líquidos seja feito com frequência. De acordo com o otorrinolaringologista, manter o corpo hidratado também é uma boa forma de reforçar as defesas naturais do organismo e, além disso, ajuda a diminuir os efeitos da baixa umidade sobre o sistema respiratório. Se você tem dificuldades em se lembrar de tomar água, colocar alarmes ou usar aplicativos com essa finalidade possam ser uma boa opção. O importante é manter-se sempre hidratado para evitar também o ressecamento das vias aéreas.

 

Ainda no que diz respeito aos hábitos alimentares, sobretudo durante o inverno, é importante não compartilhar objetos que sejam de uso pessoal, como talheres, toalhas, copos, entre outros. Assim, você se protege e protege também quem mora com você.  

 

 

Assuntos