(31) 3290.1000 / (31) 3337.1000
INTRANET
PORTAL DO MÉDICO

ANSIEDADE: O MAL DOS JOVENS

18/09/2017

O sentimento que surge diante da necessidade de falar em público e que é semelhante ao que acontece antes de uma prova importante, do resultado de um exame, em entrevista de emprego ou quando se deseja uma aproximação com alguém que se está apaixonado é comum de todos os seres humanos e denominado como ansiedade.

Mas quando ela começa a se tornar excessiva e constante, designa o sintoma de um transtorno psicológico cada vez mais comum no século XXI. Com diversos níveis de gravidade, o transtorno da ansiedade não escolhe gênero, idade ou classe social, prejudicando a vida social, afetiva, familiar, profissional e individual.

A ansiedade e a geração millenium

O transtorno da ansiedade não tem nada de novo, mas vem recebendo novas nuances com o mundo digital e as expectativas geradas pela geração Y. Caracterizada pela impaciência, curiosidade, agilidade e individualismo, essa geração formada por pessoas nascidas entre 1978 a 1990 vem apresentando cada vez em maior número os sintomas do problema.

A geração millenium é também conhecida como y e se desenvolveu junto com os computadores, celulares e a internet. Ágeis, conectados, curiosos, impaciente e com ansiedade atingindo os perigosos níveis patológicos, essa geração foi formada com base na enorme velocidade de informações.

E o acesso imediato à comunicação em qualquer lugar do mundo, também tornou as relações individualizadas e frias, formando pessoas quase antissociais e que se sentem protegidas do mundo exterior quando estão na web.

A dificuldade de manter uma estabilidade emocional e os conflitos internos comuns da juventude se associaram a essa dependência pela comunicação digital para se tornar as principais causas da ansiedade dessa geração.

A ansiedade e a alimentação

Um costume frequente de momentos ansiosos é comer excessivamente algum alimento que lhe dá prazer, como o chocolate, por exemplo. Pessoas que estão ansiosas para saber o resultado de um projeto ou a resposta de algo muito importante podem descontar a espera comendo ou bebendo exageradamente por um período, para satisfazer esse sentimento de angústia.

A situação se agrava em pessoas que já possuem uma alimentação desregrada, baseadas em fast foods, refrigerantes e gorduras saturadas. Uma das características da geração millenium é o imediatismo, o que facilita o consumo constante desse tipo de alimento nada saudável.

Pessoas que não se preocupam com o equilíbrio alimentar são mais propensas e suscetíveis a descontar a ansiedade na comida, com “assaltos” constantes na geladeira, ataques a caixas de chocolates e bebidas. Também são as que mais apresentam problemas de saúde, em consequência desse hábito como hipertensão, obesidade e gastrite.

Em geral, os ataques acabam se tornando constantes e vão agravando não só as doenças físicas pelo excesso de alimentação, como também os próprios sintomas de ansiedade, que pode se configurar como um transtorno psiquiátrico grave.

Felizmente, uma parte da geração millenium está mais voltada em se alimentar com qualidade, buscando alimentos orgânicos e livres de agrotóxicos, além de realizarem atividades físicas. São muito menos propensos a apresentar sintomas de transtorno de ansiedade.

Alimentos como frutas, legumes, verduras verdes, cereais e peixes são indicados para diminuir os sintomas. Já comidas feitas com gordura saturada animal, excesso de bebidas alcoólicas, café, chá mate e verde e doces podem estimular o desenvolvimento do cortisol, hormônio do estresse.

 

Cuide da sua saúde

Inscreva-se na nossa newsletter e receba dicas de cuidado com a saúde